Research

10.26.2011

Pin-up style



Se você encontrar com a Paula na rua vai pensar que ela acabou de sair de uma máquina do tempo, vinda dos anos 40 ou 50. O corte de cabelo é retro, geralmente preso em um rabo de cavalo alto, as roupas tem a cintura marcada e o batom vermelho está quase sempre presente. Cherry Ann – a nova identidade de Paula - é uma Pin-up, inspirada nas garotas dos calendários, consagradas por artistas como Gil Elvgren. O termo Pin-up, veio da ação “to pin up”, que significa “pendurar”.


O movimento de desenhos levemente eróticos começou com artistas que pintavam modelos em poses inocentes e sensuais. O ato de pendurar essas gravuras foi o que popularizou o termo. Marilyn Monroe, Rita Hayworth, Bettie Page foram ícones da época que inspiraram o estilo. Atualmente, Dita Von Teese é a mais famosa representante do estilo.

O estilo lady like, muito usado pelas garotas pin-ups está em alta: saia rodada, cintura marcada e saias lápis, formando um look impecável. Cherry Ann, que é natural de São Paulo/SP, mas mora em Joinville/SC, conta que mesmo sendo tendência, não é fácil encontrar roupas que atendam as expectativas. “Não é tão fácil encontrar as peças onde moro. Por isso, a maioria dos acessórios que uso sou eu quem confecciona. Já para as roupas, tenho uma queridíssima costureira que faz”, explica a Pin-up.



Porém, não somente de roupas e maquiagem se faz uma Pin-up. Paula explica que a paixão começou há cerca de cinco anos, conhecendo carros, músicas, filmes e fotos antigas. “Ser Pin-up tem tudo a ver com um estilo de vida! Mas, não quer dizer que uma menina que também admire o estilo não possa ter esse prazer. Isso eu considero "estar" Pin-up, e não "ser" uma”, diz Cherry Ann.

A Pin-up fala que no Brasil não existe um mercado para apresentações, ensaios, ou algum trabalho que explore o estilo. “Nunca ganhei dinheiro com isso, na verdade nunca tentei. Porém, sei de meninas que conseguem, principalmente em cidades maiores”, afirma Paula.


Cherry Ann e outras amigas que curtem/usam o estilo se reúnem para conversar, compartilhar revistas e outras informações. Além disso, lanchonetes estilo anos 50 e festas “Rockabilly” são pontos de encontro. “Como uso o estilo no dia a dia, algumas pessoas literalmente param para olhar. Minha família já se acostumou e agora até gosta, a nova geração de priminhas e sobrinhas são as que mais curtem”, conta a Pin-up. 



2 comentários:

  1. cherry... amiga lindaaaa

    adoreeei a matéria

    ResponderExcluir
  2. mari, cada dia melhor! sucesso para o blog é pouco, AVOA MENINA MARIANA.

    ResponderExcluir